Top Marcas de Anéis Mais Caras do Mundo

   

Anéis são acessórios que podem fazer toda a diferença, trazendo um toque a mais para qualquer produção. Sejam eles feitos de ouro, prata, com pedras preciosas ou de design simples, com toda a certeza são elementos importantes.

Existem marcas no mercado de luxo como Tiffany & Co, Cartier e Bvlgari que são conhecidas por suas criações de tirar o fôlego, do modelo mais discreto ao mais extravagante, são objeto de desejo para muitas.

Confiram abaixo uma lista das top marcas de anéis mais caras do mundo.

Gif de anéis da Tiffany & Co

1. Tiffany & Co

Tiffany & Co é uma marca americana que foi fundada por Charles Lewis Tiffany e John B. Young em Nova Iorque em 1837.

A loja, que em um primeiro momento teve o nome de Tiffany, Young & Ellis , tinha seu endereço na 259 Broadway e rapidamente se tornou um sucesso entre mulheres fashionistas que procuravam jóias e relógios com um estilo Americano puro que representava uma distinta mudança da opulência associada com a Era Vitoriana.

Com passar do tempo, a Tiffany se tornou referência em diamantes quando Charles Lewis Tiffany comprava as pedras de aristocratas europeus e as trazia para os Estados Unidos e a elite americana tinha a oportunidade de comprar grandes jóias em casa.

Em 1845, a marca publicou seu primeiro catálogo, que hoje em dia é chamado de The Blue Book, com seus melhores produtos e foi o primeiro do tipo a ser distribuído nos Estados Unidos. Em 1851, a marca se tornou a primeira empresa no país a trabalhar com o padrão de prata de lei 0,925.

Começou a ganhar grande reconhecimento internacional quando, em 1867, ganhou o grande prêmio em maestria em prata na Paris’ World Fair. A marca também esteve nos holofotes em 1878 quando adquiriu um dos maiores e melhores diamantes amarelos do mundo. Extraído da mina de diamantes Kimberly na África do Sul, o diamante foi cortado de 287.42 carats para 128.54 carats com 82 facetas e foi nomeado Tiffany Diamond.

Audrey Hepburn usando o Tiffany Diamond em 1961 e Lady Gaga usando em 2019.

Ao longo dos anos a Tiffany & Co uma das joalherias mais conhecidas e tradicionais existentes, seu azul característico e sua caixinha se tornaram objeto de desejo de muitas mulheres ao redor do mundo. A marca apareceu em diversos filmes do cinema, sendo o filme “Bonequinha de Luxo” (Breakfast at Tiffany’s em inglês) a mais conhecida.

Atualmente, a marca vem apostando em campanhas publicitárias divertidas e criativas, que sempre evidenciam a tradição da Tiffany&Co, sua maestria na criação de jóias, e claro, o famoso Azul Tiffany.

 

2. Graff

A Graff é uma marca britânica fundada por Laurence Graff OBE em Londres em 1960.

A paixão de Laurence por pedras preciosas começou ainda menino quando fez estágio na Hatton Garden, o distrito de jóias de Londres. Laurence se auto-ensinou a arte da gemologia enquanto trabalhava e participava de classes uma ou duas vezes na semana na Central School of Arts and Crafts.

Laurence fundou sua primeira empresa aos 18 anos de idade, quando começou uma sociedade com um joalheiro mais experiente reparando jóias vitorianas. O jeito empreendedor e a coragem para tomar riscos deram frutos: ele conheceu um negociante de diamantes e lhe convenceu a vender 33 pequenos diamantes por apenas 60 libras e, em vez de fazer 33 peças diferentes, Graff criou um deslumbrante anel para o qual ele vendeu para um joalheiro no Norte da Inglaterra que, gostou tanto da peça, que quis de fazer uma nova encomenda.

Esta resposta positiva obtida pela venda do anel inspirou Laurence Graff que, em 1960, abriu sua própria loja, a Graff. Ele começou criando anéis apenas de diamantes em design únicos e, posteriormente, começou a trabalhar com outras pedras preciosas, como rubis, esmeraldas e safiras.

Mesmo tendo grande sucesso na Inglaterra, Laurence tinha a meta de atingir um público internacional, então, em 1967, começou uma série de jornadas ao redor do mundo exibindo suas magníficas peças. E graças a sua perseverança, obteve grande sucesso internacionalmente.

Ao longo dos anos, a Graff conquistou inúmeros clientes fiéis a marca, incluindo membros da realeza de todos os cantos do planeta, como a Princesa Diana e a Princesa Charlene de Mônaco.

Suas criações magníficas encantam a todos a quase seis décadas, com suas peças únicas com designs distintos que podem ser consideradas obras de arte.

3. Cartier

A Cartier é uma marca francesa fundada por Louis-François Cartier em 1847.

Louis-François assumiu o controle a pequena oficina de seu mestre, Adolphe Picard, em 1847 que era localizada na Rue Montorgueil, a mais chique e cara da época e resolveu patentear sua própria marca representada pelo famoso coração entre as iniciais L e C em um losango.

Apenas quatro anos depois de sua fundação, graças a Condessa Nieuwerkerke, a Cartier se tornou fornecedora da Corte Real de Napoleão III. Além disso, em 1853 implantou o atendimento personalizado e elitizado, o que trouxe uma clientela exclusiva e privada para a maison.

Em 1859, alugou um imóvel no Boulevard des Italiens, imóvel onde ficaria por 40 anos, e sua localização avantajada perto dos Jardins des Tuileries e suas jóias que possuíam toque leve, arejado, em contraste com os ornamentos formais e pesados da época atraíram uma ampla clientela, como as damas da alta sociedade que passavam por ali.

Além das damas francesas, a Imperatriz Eugénie da França se encantou com a Cartier e encomendou um conjunto de chá em prata e se tornou uma cliente fiel da maison.

Em 1873, o filho de Louis-François, Albert, entrou como sócio na maison e expandiu os produtos da marca, incluíndo relógios. Em 1898, seu filho, Louis, também começou a trabalhar na marca e a loja passou a se chamar Alfred Cartier & Fils.

A Cartier abriu sua primeira loja em Londres em 1902, que era comandada por Pierre Cartier. Pouco tempo depois, a maison recebeu uma encomenda de 27 tiaras para a cerimônia de coroação do Rei Eduardo VII da Inglaterra. O rei declarou que Cartier era “o joalheiro dos reis, rei dos joalheiros” e, dois anos mais tarde, honrou Cartier com o selo de Royal Warrant (que significa ‘garantia real’).

Louis Cartier, sempre inovador, criou o primeiro relógio de pulso com pulseira de couro do mundo, a pedido de seu amigo, o aviador brasileiro Alberto Santos Dumont.

Ao longo das décadas, a Cartier continuou a ser uma das melhores e mais tradicionais joalherias do mundo. Com suas peças com design impecáveis e da mais alta qualidade, segue ainda sua filosofia de “Inovar sem perder a classe, transformar com bom gosto e ser a vanguarda da criação com a audácia da excelência.”

4. Harry Winston

A marca Harry Winston foi fundada por Harry Winston em 1932 em Nova Iorque.

Harry foi introduzido ao mundo das jóias e pedras preciosas desde pequeno, pois seus pais possuíam uma pequena oficina de reparo de jóias e foi ensinado tudo sobre jóias e pedras preciosas. Após o falecimento de sua mãe quando tinha apenas sete anos de idade, se mudou com o pai para a California, onde abriu um outlet.

Após se formar no colegial, entrou para a loja do pai e começou a viajar para o Leste. Em 1914, Harry e seu pai voltaram para Manhattan e abriram uma loja de reparos no Upper West Side. Abriu aos 19 anos, em 1916, fundou a Premier Diamond Company e usou seu conhecimento em pedras preciosas para comprar e vender na New York Diamond Exchange, onde começou a ganhar grande reputação por saber fazer as melhores decisões no melhor momento.

Após um empregado fugir com seu dinheiro, Harry Winston começou a comprar jóias em liquidações de bens por preços baixos por serem consideradas fora de moda e as reformava as pedras e as transformava em belíssimas jóias e as vendia. Além disso, ficou conhecido por comprar a coleção de jóias de Rebecca Darlington Stoddard em 1925, a coleção de Arabella Huntington no ano seguinte e a Coleção Baldwin em 1932, que incluía um diamante em corte esmeralda de 39-carat.

No mesmo ano que comprou a coleção Baldwin, Harry fechou a Premier Diamond Company e fundou a Harry Winston, Inc. Seu foco inicial era transformar as pedras preciosas que adquiria em peças belas, minimalistas e atemporais. Suas peças deslumbrantes, luxuosas e  construídas com grande maestria se tornaram um grande sucesso.

A Harry Winston começou uma nova tendência no mundo da joalheira, em 1944, foi o primeiro joalheiro a emprestar jóias para celebridades usarem nos tapetes vermelhos. Neste ano, emprestou diamantes para a atriz Jennifer Jones usar no Oscar, onde ganhou o prêmio de Melhor Atriz. Desde então, a marca empresta peças magníficas para atrizes e Harry Winston ficou conhecido como “joalheiro das estrelas”.

Até hoje a marca é reconhecida por ser uma das melhores joalherias do mundo com suas peças exuberantes, belas e feitas com maestria. Além de suas peças, a Harry Winston é conhecida por sua vasta e deslumbrante coleção de pedras preciosas.

 

5. Van Cleef and Arpels

A marca Van Cleef and Arpels foi fundada por Charles Arpels e Alfred Van Cleef em 1906.

A história da marca começou alguns anos antes, quando Alfred Van Cleef casou com Estelle Arpels em 1895. Ambos vinham de famílias que já haviam envolvimento em pedras preciosas, sendo o pai de Alfred um cortador de pedras e o de Estelle um comerciante de pedras preciosas. Um ano depois de se casaram, Salomon Arpels, o pai de Estelle, ajudou Alfred a abrir uma joalheria.

Após o falecimento de Salomon, Alfred e seu cunhado, Charles Arpels, fundaram a Maison Van Cleef and Arpels em 1906 em Paris e abriram uma loja na Place Vendôme. Sua loja era estrategicamente localizada de frente para o Hotel Ritz, um lugar onde muitos aristocratas europeus, empresários americanos e magnatas da indústria se hospedavam.

Algum tempo depois, os irmãos de Charles, Louis e Julien se juntaram a empresa e se tornaram figuras de grande importância na história da Maison. A marca obteve grande sucesso de imediato e logo teve inúmeras encomendas.

Uma das primeiras peças que se destacaram, foi um bracelete com rosas brancas e vermelhas que eram feitas com rubis e diamantes e ganhou o prêmio na  International Exposition of Modern Industrial and Decorative Arts em 1925.

Ao longo dos anos a Van Cleef and Aperls ficou conhecida por suas criações extravagantes, criativas, elegantes e luxuosas. Não apenas jóias, mas a marca cria obras de artes que foram encomendas especiais, como o Varuna Boat, um barco que foi criado entre 1906 e 1908 e feito em ébano, esmaltado na cor branca e possui rubis, ouro e jaspe.

A marca conquistou clientes fiéis e de grande destaque ao longo das décadas. Uma das mais conhecidas foi a Princesa Grace de Mônaco. Ela comprou inúmeras peças da marca na loja de Mônaco e amava tanto a maison que, em 1956, a Van Cleef and Arpels foi declarada Fornecedora Oficial do Principado de Mônaco.

Outros membros de famílias reais eram clientes fiéis da marca, como a Wallis Simpson, a Duquesa de Windsor e a Imperatriz Farrah Pavahli, além de grandes nomes como Jackie Onassis, Elizabeth Taylor.

A Van Cleef and Arpels é sinônimo de peças atemporais, criativas, brilhantemente audaciosas, luxuosas e da mais alta qualidade.

6. Chopard

A maison Chopard foi fundada por Louis-Ulysse Chopard no pequeno vilarejo de Sonvilier na Suíça em 1860.

Inicialmente, a marca se chama L.U.C. (as iniciais de seu fundador) e tinha a intenção apenas de fabricar cronógrafos e relógios de bolso. Com o passar dos anos, começou a se destacar pela precisão e qualidade dos seus relógios e, como os pequenos relojoeiros encontravam dificuldades para acompanhar o desenvolvimento na indústria, esta foi a chance que a Chopard teve e começou a fazer grande sucesso.

Em 1912, decidiu tentar a sorte na Europa Ocidental e colocou em dois baús de viagem seus melhores e mais finos relógios e iniciou uma longa viagem pela Polônia, Hungria, Países Bálticos e pela Rússia. Tal viagem teve grande sucesso e Louis-Ulysses voltou com os dois baús vazios e vendeu relógios para a corte do Czar Nicolau II.

A empresa teve um período benéfico entre as guerras mundiais, diferentes de muitos relojoeiros. Na época, o filho de Louis-Ulysses já estava a frente da empresa e empregava 150 pessoas. Em 1963, Paul-André Chopard tomou a decisão de passar o controle da empresa para Karl Scheufele III, herdeiro de uma tradicional relojoaria alemã. Esta decisão foi essencial para a Chopard tornar-se referência no mercado de luxo nos próximos anos.

Em 1974 a maison começou a fabricar também relógios femininos e luxuosas jóias. E em 1985, Karl-Friedrich e Caroline Scheufele são nomeados vice-presidentes da empresa, com Caroline assumindo também o cargo de diretora criativa da marca.

Caroline criou um um palhaço com pernas articuladas e reforçadas por diamantes coloridos e pedras no ventre que se tornou um emblema da marca e se transformou na primeira linha de jóias da marca.

Em 1998, em uma grande jogada de marketing, fechou um acordo como patrocinadora do Festival de Cinema de Cannes para produzir anualmente a famosa Palma de Ouro . Até hoje a marca é a patrocinadora do festival, que é um dos maiores e mais importantes do mundo do cinema e inúmeras celebridades desfilam com as deslumbrantes criações da marca.

 

7. Piaget

A Piaget é uma marca suíça fundada por Georges Edouard Piaget em 1874.

Georges instalou seu primeiro ateliê na fazenda de sua família, localizada na aldeia de La Côte-aux-Fées que é encravada nos Alpes Suiços. Em um primeiro momento, dedicou-se a elaboração de movimentos altamente precisos de relógio mecânico de bolso e obteve grande sucesso, tendo um grande número de encomendas e fazendo com que seu nome ficasse conhecido além dos alpes e vales suíços.

Em 1911, com sua oficina ganhando maiores proporções, seu filho, Timothée, assumiu os negócios da família e ampliou a gama de produtos e começou a produzir também relógios de pulso. Até o os primeiros anos da década de 1940, a marca se dedicava a produzir movimentos para as mais prestigiosas marcas de relógios da Suíça.  Em 1943, a marca Piaget foi oficialmente registrada e começaram a projetar e vender relógios sob seu próprio nome. A partir dai, a marca começou a expandir e se tornar conhecida em todo o mundo.

A Piaget começou a produzir jóias no final da década de 1950, quando abriu uma manufatura em Genebra especializada na fabricação de jóias. Com o grande sucesso de seu relógio com Calibre 12P, os designers tiveram a possibilidade de criarem  relógios mais sofisticados e jóias luxuosas.

Em 1959 o primeiro “Salon Piaget” foi inaugurado em Genebra, e foi nele que a primeira coleção de jóias da marca foi apresentada e foi um grande sucesso. A marca oferece jóias com adornos excepcionais, deslumbrantes e com um um toque de audácia em seu estilo.

Ao longo das décadas, a Piaget se firmou como uma das melhores e mais tradicionais marcas de relógios e jóias do mundo. Cria verdadeiras obras primas que são traduzidas  através de sofisticados relógios e luxuosas jóias.

Conquistou ao longo dos anos a admiração de inúmeras pessoas ao redor do mundo, além de fiéis clientes como Jackie Kennedy, Gina Lollobrigida e Andy Warhol.

8. Bvlgari

A Bvlgari é uma marca italiana que foi fundada pelo grego Sotirio Voulgaris em 1884.

A história da marca começou em meados do século 19 quando Sotirio, que era descendente de família grega e trabalhava fazendo escultura em peças e objetos de prata e ferro no vilarejo de Paramythia, imigrou para Itália com um amigo, o macedônio Sotirios Demetrios Kremos. Em 1884, Sotirio Voulgaris abriu sua primeira loja em Roma, onde vendia pulseiras, cinturões e pequenas jóias.

Algum tempo depois, Sotirio voltou para Grécia para se casar, e, quando retornou a Itália, viu seu negócio prosperar e tornou-se um famoso ourives no país. Seus primeiros clientes de grande destaque foram a filha de Benito Mussolini e seu marido, o Conde Ciano.

Em 1894, seu sobrenome, agora Bulgari, apareceu pela primeira vez na fachada de sua loja. No próximo ano, a marca abriu outras lojas em diversas cidades da Itália.

Em 1905, com a ajuda de seus dois filhos, Constantino e Giorgio, a marca abriu uma nova loja na Via Condotti, com intuito de atrair turistas americanos e britânicos que passavam por ali e, até os dias atuais, é a principal loja da marca no mundo.

Foi durante as duas primeiras décadas do século que a Bvlgari entrou para o grupo de grandes grifes internacionais e de luxo com a apresentação de um par de brincos criado por Constantino Bulgari em estilo Art Deco feito com diamantes, safiras, rubis e esmeraldas que especialmente criado para a exposição Internacional de Artes e Joalheria em Paris em 1925.

Ainda na década de 1920, a clientela da Bvlgari começava a se tornar internacional e a marca começou a exibir em sua vitrine da loja na Via Condotti displays que davam ênfase em suas jóias, as destacando como obras de arte.

Ao longo das décadas, a Bvlgari se destacava com suas criações com o estilo próprio, fugindo dos padrões franceses de confecções de jóias e com inspiração no classicismo grego e romano e com toque da renascença italiana , em diversos formatos e utilizando diferentes pedras, como rubis, esmeraldas e safiras em diversas combinações de cores.

Além de ter grande clientela internacional, a marca podia e ainda pode ser vista em membros das mais nobres famílias européias e grandes nomes do cinema, como Sophia Loren, Grace Kelly, Audrey Hepburn, Ingrid Bergman, Susan Sarandon e Nicole Kidman.

A marca hoje é uma das mais tradicionais no ramo de jóias e é sinônimo de excelência, beleza, sofisticação, design atemporal e ao mesmo tempo moderno e luxo.

Todas as marcas com suas criações distintas, mas, igualmente deslumbrantes, luxuosas e de tirar o fôlego tem uma coisa em comum: O amor pelo que fazem.

Vocês tem alguma marca favorita? Alguma chamou sua atenção? Nos conte nos comentários!

No Etiqueta Única você encontra as melhores marcas de anéis e jóias com diferentes criações deslumbrantes!

   

1 COMENTÁRIO

  1. Todas as marcas são um luxo só. Eu, particularmente gosto muito de jóias com design delicado. Todas essas marcas são sinônimo de elegância, sofisticação. A minha preferida é a Tiffany. Parabéns pela qualidade do post.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here