Tom Ford – referência de luxo e ousadia no mundo da moda

Capa do post sobre a história de Tom Ford.
   

O renomado Tom Ford viveu uma época efêmera, deixando sua marca na história da moda moderna como o grande homem que trouxe, novamente, a vida para a italiana Gucci, renovou e reinventou o mercado de luxo e lançou a moda da “logomania”.

Atualmente, através da grife que leva o seu nome, não deixou de causar impacto nesse ramo, apresentando desfiles secretos e tendo total controle das fotos e imagens que aparecem na imprensa.

Tudo para despertar ainda mais o desejo de quem tem uma paixão por luxo, onde essas preciosas experiências e produtos podem oferecer relações emocionais com clientes muito importantes da marca, como Jennifer Aniston, Julianne Moore, Beyoncé, Michelle Obama e Brad Pitt, entre outros nomes famosos.

A história de Tom Ford

No dia 27 de agosto de 1962 nasceu o famoso Thomas Carlyle Ford na cidade de Austin, localizado no Texas. Mas viveu grande parte da sua infância no novo México, em Santa Fé.

Deu início a sua trajetória profissional como ator de comerciais, porém desistiu quando se deparou com um trabalho em que necessitava raspar a cabeça.

Tom Ford.
Tom Ford.

Tom frequentou a Universidade de Nova York para cursar história da arte e em seguida foi para Parson School of Design para estudar moda e arquitetura e se formou no ano de 1986.

Logo após de passar um tempo em Paris e conseguir um estágio na área de comunicação da marca francesa Chloé, no departamento de produção de roupas para editoriais.

No ano de 1992, Tom assumiu o cargo de diretor criativo geral da empresa, quando Richard Lambertson se retirou da marca. Assim ele ficou encarregado por supervisionar desde as linhas de prêt-à-porter, perfumes e acessórios até a realização dos desfiles, design das lojas e campanhas publicitárias.

Reinvento da Gucci

Em 1995, Tom Ford ganhou o famoso prêmio do Council of Fashion Designers of America, no mesmo momento em que aparecia para o universo da moda como o grande ícone inovador que estava ressuscitando a Gucci, quando o herdeiro da grife italiana, Maurizio Gucci, foi assassinado, e por consequência, a família decidiu se afastar da empresa, que ficou no controle de um grupo árabe.

Seus talentos sempre foram reconhecidos prontamente
Seus talentos sempre foram reconhecidos prontamente

Rapidamente, o estilista se tornou um empresário de muito sucesso. Ligado ao Domenico De Sole, ele transformou a decaída Gucci em um empreendimento bilionário, trazendo de volta o famoso símbolo da marca, o duplo “G” a ser considerado um verdadeiro significado de luxo.

Juntos, os dois conseguiram alcançar e ultrapassar o francês Bernard Arnault, proprietário do grupo LVMH e em 1999 compraram a Yves Saint Laurent. E foi no ano de 2002 que o estilista Yves Saint Laurent saiu definitivamente de campo e deu espaço para Tom Ford ser o líder absoluto da lendária grife francesa.

A ousadia nas campanhas

A personalidade polêmica do estilista foi demonstrada através da campanha de lançamento do perfume Opium da YSL, que trazia a modelo Sophie Dahl, completamente, despida e em posição de como se estivesse sentindo um orgasmo.

A campanha foi proibida no Reino Unido por ser avaliada como muito ousada. Pode parecer uma futilidade nos dias atuais, mas as propagandas soft porn criaram uma enorme contradição e são responsáveis um nível criativo superior nas publicidades de perfumes.

A saída da Gucci

No ano de 2004, o estilista deixou a marca Gucci que partilhava com CEO Domenico de Sole, devido a desacordos de contrato. O design exercia funções como estilista, onde desenhava 15 coleções a cada ano para a YSL e para a Gucci, comandava as campanhas publicitárias, trabalhava como empresário nas marcas Bottega Veneta e Balenciaga, e fortalecia a relação Stella McCartney e Alexander McQueen, que são outras grifes adquiridas pela empresa.

Tom Ford se tornou um mito no mercado de luxo e muito estimado pelas editoras das principais revistas do ramo. Ele ficou um tempo afastado, porém não durou muito e logo voltou a fazer história criando a TOM FORD INTERNATIONAL.

Nasce a marca Tom Ford

Em primeiro momento, Tom desenvolve produtos voltados para a beleza em parceria com a Estée Lauder, e o resultado não poderia ser diferente.

O ousado perfume Black Orchid veio com um cheiro bastante específico, além uma coleção de óculos de grau e de sol com a equipe Marcolin. Trazendo materiais sofisticados, design despojado e formas arredondadas, o sucesso foi imediato.

No ano de 2006, a marca fechou parceria com Ermenegildo Zegna, para desenvolver a sua primeira coleção masculina.

Esse ano marcou a grande volta da marca para o universo fashion. Tom Ford ganhou uma unidade própria em Nova York, mais especificamente na badalada Madison Avenue.

Sempre muito bem visto pelos entendedores do assunto, vestindo ternos alinhados e smokings elegantes, Thomas Ford era o nome certo para desenhar roupas para clientes que aceitam pagar valores de cinco dígitos para pousar em festas com o melhor que pode se encontrar no mercado.

Nos dias atuais, Ashton Kutcher e Brad Pitt são nomes que fazem parte do grupo selecionado que estima a grife.

E além disso, o estilista causou mais impacto quando posou para capa da revista Vanity Fair com um figurino da própria marca entre duas modelos completamente despidas, as atrizes famosas Scarlett Johansson e Keira Knightley.

A expansão internacional

Três anos depois, a marca investiu na trajetória internacional, abrindo unidades no Havaí, Los Angeles, Londres e Milão.

Mas, foi apenas no ano de 2010 que a grife voltou com tudo para o prestigiado mercado de luxo, com o lançamento da primeira linha feminina na badalada loja âncora da Madison Avenue.

Loja de Tom Ford.
Loja de Tom Ford.

A linha foi absolutamente aplaudida pelos críticos, como a editora Cathy Horyn, que mencionou no The New York Times:

“O topo do glamour. Feminina e Chique, com um senso de moda muito alto e que cada vez menos se encontra nas passarelas atualmente”.

No ano de 2011, a marca lançou uma coleção de cosméticos. E foi mais recentemente, em 2013, que a marca apresentou sua primeira unidade própria em Londres e lançou também a sua primeira linha de maquiagens.

O sucesso de Tom Ford não estacionou nesse momento, pelo contrário, aumentou ainda mais o prestígio pela marca, quando Justin Timberlake o convidou para desenvolver o figurino para a sua última turnê e teve a sua primeira participação na London Fashion Week, em perfeita demonstração que tem o desejo de transformar a grife em sinônimo de luxo e elegância no mundo todo.

Visto como glamoroso pelos hollywoodianos, o estilista, que traz uma personalidade única para as passarelas, teve a ousadia de usar as suas botas de caubói no prêt-à-porter parisiense, e caminha para conseguir conquistar o lugar entre os estilistas mais poderosos do momento.

Entre todos os seus trabalhos, na TV, com fotografia, empreendedorismo, campanhas publicitárias, direção de cinema, desenhar parece ser só mais um dos seus talentos como profissional.

Todos os desenhos de Tom Ford trazem consigo a demonstração do sexo, determinação e poder. É possível encontrar nos seus desfiles secretos, nas roupas exibidas no tapete vermelhos por celebridades do cinema, como por exemplo, o vestido usado por Gwynet Paltrow no Oscar 2012 com uma capa branca.

Tom Ford no mundo

Nos dias de hoje, a marca é composta por roupas femininas e masculinas, cosméticos, perfumes, acessórios e calçados, por meio de 100 unidades próprias. Tom Ford está presente em mais de 50 países e seus produtos podem ser encontrados em importante lojas de departamento ao redor do mundo.

Pesquisas de mercado citam que a marca tem um faturamento anual de US$ 1 bilhão. E umas das principais criações que contribuem para isso são os óculos de som TF, que no ano de 2013 foram vendidos mais de um milhão desse produto no mundo todo.

Curiosidades sobre a marca

Assim como acontece com as demais marcas, a Tom Ford também traz curiosidades que valem a pena ser ditas:

  • Em 2009, Tom Ford foi diretor de “A Single Man”, traduzido para o português, Direito de Amar. Um filme que foi baseado na obra homônimo de Christopher Isherwood, com Collin Firth no papel protagonista e prestigiado e premiado pelos telespectadores e pelos críticos.
  • O estilista é tão famoso pelo seu talento, que foi convidado em 2005 para desenhar as roupas e ternos de Daniel Craig, ator do filme James Bond, Quantum of Solace.
   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here