Clássica e atemporal, a bolsa Chanel é ícone no mundo da moda.

Com tantas falsificações  (de primeira e segunda linha), inundando o mercado, ter a capacidade de detectar pequenas diferenças e determinar se uma Bolsa Chanel é legítima ou não se tornou uma habilidade essencial para admiradoras e compradoras.

Embora não haja uma forma simples e prática de se autenticar uma Chanel, existem vários sinais reveladores que você pode observar. Para lhe ajudar a verificar estes sinais, alguns óbvios, outros nem tanto, compilamos esses 10 passos que são usados ​​por especialistas em autenticação de bolsas Chanel.

1. Observe o couro

O couro predileto de muitos produtos da Chanel é o cordeiro, que deve ser muito macio ao toque e ter uma aparência visivelmente suave.

A qualidade superior do couro utilizado pela marca deve ser fácil de distinguir comparada à sensação e aparência do couro de uma falsificação. Se você estiver analisando um modelo de couro de cordeiro, certifique-se de que é extremamente suave ao toque.

Bolsa Chanel Double Flap Verniz Vinho
Bolsa Chanel Double Flap Verniz Vinho

Outro couro popular usado pela Chanel é o caviar, feito de um granulado de couro de bezerro. Ele tem uma aparência borbulhante e é mais texturizado ao toque, além de ser mais resistente a arrranhões, e, assim, mais durável do que o couro de cordeiro.

Quando você passar as mãos sobre o couro caviar legítimo, você deverá sentir pontos pequenos elevados.

2. Verifique o bordado

O padrão do alcochoado em forma de diamante é sinônimo da Chanel e pode ser um bom indicador de um produto genuíno. Um bom lugar para verificar esse padrão é na parte de trás onde fica o bolso.

Couro de uma Bolsa Chanel A costura deve manter consistente e perfeitamente alinhada com o formato de cada diamante. No entanto, se você está comprando uma Chanel usada, é possível que o desgaste ou o alongamento do couro tenha movido as linhas um pouco fora de lugar, então, este é apenas um bom indicador se a bolsa for nova ou sem uso.

3. Conte os pontos da costura

Este pode ser um ótimo indicador de legitimidade, pois a Chanel usa um número específico de pontos para ajudar a manter a forma original da bolsa.

Um modelo original terá onze pontos por painel (que é a distância de um lado da forma do diamante). No entanto, uma réplica, provavelmente, terá apenas nove pontos ou menos por painel.

Costura tem 11 pontos por painel nas Bolsas Chanel
Costura tem 11 pontos por painel nas Bolsas Chanel

O revestimento é outra característica que varia muito entre bolsas genuínas e falsificadas. O forro de uma original fica perfeitamente esticado contra o material de apoio, sem nenhum pedaço extra ou elevações visíveis.

Já no caso de uma falsificação, geralmente, economizam em seus detalhes usando couro inferior, que pode dobrar facilmente e até estar um pouco frouxo.

4. Confira o fecho CC

Uma das características mais famosas e reconhecíveis em bolsas da Chanel é o fecho CC. A trava original do modelo 2.55 é retangular e sem nenhum logotipo ou estampa Chanel.

A marca produz bolsas com ambos os estilos de fechos, então, se a sua possui o bloqueio retangular, pode sim ser um produto autêntico.

O fecho CC pode apresentar acabamento elevado ou plano, sempre com o C direito sobre o C esquerdo na parte superior e o C esquerdo que se sobrepondo ao C direito na parte inferior.

Bolsa Chanel Classic Double Flap Preta
Bolsa Chanel Classic Double Flap Preta

Geralmente, nas réplicas, as travas apresentam erros menores, como a forma da letra C, o uso de algum metal adicional sobre o fecho ou até mesmo a maneira como os Cs são interligados.

A trava em si é outro recurso que vale a pena inspecionar. Quando autêntica, suas hastes são feitas de ouro 24K e, mesmo quando usadas por um longo período de tempo, sempre manterão sua aparência intacta.

Já as réplicas são, geralmente, apenas banhadas em ouro e poderão descascar após o uso. Verifique também a qualidade e o aspecto dos plugues de pressão. Os originais manterão sua aparência após o uso, enquanto as réplicas devem descascar facilmente.

5. Veja o fundo do fecho CC

A forma de estampar a marca varia de acordo com o estilo e a época em que a bolsa foi produzida.

Alguns fechos CC têm a marca Chanel em relevo, enquanto outras não, por isso, não se apavore se a sua bolsa não tiver o logo na trava!

Se houver a marca estampada no fecho, então, significa que a bolsa foi produzida na França, caso contrário foi feita na Itália.

A dica mesmo está na marca estampada na parte de trás da trava. Se você abrir a bolsa, olhar a base por trás da trava você verá ao fundo uma placa metálica.

Para anexá-la, a Chanel usa apenas parafusos de cabeça plana, alinhados lateralmente à fonte da logomarca, que deve ter letras e espaçamento uniformes.

As réplicas podem usar diferentes tipos de parafusos e outros estilos de letras nesta placa traseira.

6. Atenção no Logotipo

Observar o logotipo é outra maneira de confirmar a autenticidade de uma bolsa Chanel. Verifique a letra usada e a qualidade de definição dos contornos.

Chanel

Muitas réplicas usam uma letra mais fina e pressionam o logo para que ele fique no couro, em vez de ser, de fato, gravado em relevo nele.

A posição dessa marca gravada é outro ponto que vale a pena ser analisado. Ela deve estar um centímetro e meio abaixo do C, com a largura dos Cs e a diferença entre eles permanecendo consistente a 0,9 cm. A largura de um logotipo original da Chanel é de 3,3 cm.

7. Verifique o cartão de autenticidade da peça

Nem todos os cartões de autenticidade são verdadeiros! Uma maneira rápida de se conferir isso é contar quantos números compõem o seu código.

Bolsa Chanel Double Flap Cereja
Bolsa Chanel Double Flap Cereja

Se o produto foi fabricado entre 1984 e 1986, ele terá 6 dígitos, se foi fabricado entre 1986 e 2004, ele terá 7 dígitos, e se foi fabricado a partir de 2005, ele terá 8 dígitos.

Até o momento, a Chanel não emite cartões de autenticidade com 9 ou mais dígitos.

Sempre muita atenção pois em alguns casos temos cartões verdadeiros com bolsas falsas… uma pesquisa em sites de venda na internet e você vai encontrar muitos usuários vendendo e comprando somente os cartões de autenticidade ou sacos originais da marca; assim é possível ludibriar as compradoras de maneira mais fácil.

8. Verifique as alças

A famosa corrente com tira de couro é assinatura típica das bolsas Chanel – e também uma ótima forma de se detectar falsificações.

As bolsas Chanel vintage possuem na alça original um elo metálico sem o couro entrelaçado, enquanto nas réplicas, muitas vezes, isso não acontece.

No entanto, as bolsas Chanel mais contemporâneas apresentam filetes de couro dobrados sobre si e costurados através de cada elo metálico, por isso é importante inspecionar este detalhe bem de perto!

9. Observe o formato da bolsa

As réplicas da Chanel são, geralmente, mal construídas e apresentam uma forma mais quadrada em comparação ao produto original.

Verifique a existência de cantos arredondados nas réplicas, em comparação com ângulos mais retos das bolsas autênticas.

Este é um sinal de que o produto não foi fabricado corretamente e de que o material utilizado é de qualidade inferior.

10. Olhe o zíper

Há uma variedade de zíperes utilizados em produtos originais da Chanel.

Ziper de Bolsa Chanel Couro Matelassê
Ziper de Bolsa Chanel Couro Matelassê

Estes incluem o zíper modelo lampo, que é sempre usado em grampos de metal, o zíper EP, que geralmente possui uma aba de puxar feita de couro, os três Cs em zíper circular, o zíper OPTI DMC, o zíper éclair, o zíper DMC, o zíper YKK e o zíper sem marca, que geralmente é encontrado em bolsas vintage da Chanel.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here