Onde são feitas as malas da Louis Vuitton?

Malas Louis Vuitton
  Banner credit month maio  

Para muitos, os primeiros produtos que vêm a mente quando se pensa na Louis Vuitton são suas icônicas bolsas, como a Speedy, Neverfull e Alma. Mas, muitos podem não saber que são os artigos de viagem da marca que a fizeram ser reconhecida mundo afora e que lhe fizeram ser a grande marca que é hoje!

Com diversos modelos de artigos de viagem que vão desde os icônicos baús, às malas de mão até os modelos de rodinha, a marca francesa se tornou pioneira na inovação neste setor, além de ser referência de qualidade e luxo.

Confiram mais sobre os icônicos artigos de viagem Louis Vuitton e seu processo de fabricação:

A Louis Vuitton e a tradição de artigos de viagens

O começo de tudo se deu quando o jovem Louis Vuitton, com apenas 16 anos de idade, decidiu viajar para Paris a pé (uma distância de aproximadamente 400km de sua cidade natal, uma pequena aldeia na região de Jura) com o objetivo de aprender em dois anos como trabalhar com madeira.

Passou-se um tempo e Louis foi contratado como aprendiz por Monsieur Maréchal, um fabricante de baús de viagem que tinha como clientela a alta sociedade parisiense, que usavam os objetos para transportar seus pertences em suas mudanças e deslocamentos pelo país.

Mala Louis Vuitton

Muito trabalhador e visionário, Louis Vuitton se dedicou ao máximo à função e tentou criar algo que fosse diferente, útil, prático e bonito para se diferenciar dos produtos já oferecidos, conceito que foi pioneiro para época.

Sua vida mudou para sempre em 1851, quando era levado ao Palais des Tuilleries para embalar as bagagens da Imperatiz Eugênia todas as vezes que o Imperador Napoleão III viajava.

Três anos mais tarde, em 1854, o francês decidiu inaugurar a Maison Louis Vuitton Malletier no número 4 da Rua Neuve dês Capucines, localizada no centro de Paris, próximo à icônica Praça Vendôme. Sempre com o objetivo de trazer inovações para suas mercadorias, a primeira ideia inovadora foi a de criar um tecido que fosse altamente resistente e revestido (uma lona encerada impermeável, surgindo assim o conceito de “malas a prova d’água”) para ser o substituto do couro.

Vuitton criou um tecido menos restrito do que a pele natural e com cheiro mais agradável (já que as na época, as malas de viagem eram conhecidas por terem mau odor). Além da mudança de tecido, o estilista também começou a revestir os cantos dos baús com canteiras de madeira, tornando-os mais resistentes.

Malas vintage Louis Vuitton

Quatro anos após a inauguração de sua Maison, ele criou as primeiras “malles plates”, um novo formato de baú (que possuía agora tampa reta, diferente dos modelos usuais com abaulada) que visava facilitar a acomodação em porões de navios e empilhamentos em trens e acrescentou o detalhe de sua assinatura pintada em cinza em cada exemplar. O seu apuro artesanal chamou a atenção de inúmeros nobres e membros da sociedade, que cada vez vais encomendavam com Louis Vuitton.

Com o grande crescimento da empresa e da demanda de encomendas, Georges Vuitton, filho de Louis, se juntou ao pai em 1870. No mesmo ano, Louis criou o ‘Gris Trianon’, produto que revolucionou o princípio do baú com seu material canvas na cor cinza claro. Mesmo volumoso, o Trianon era muito leve, pois era confeccionado em madeira álamo.

A dedicação da marca para artigos de viagem era tanta, que foram criados produtos sob encomenda exclusivamente para esse setor, como a Wardrobre (uma “mala-cama”) em 1879, mala-secretária, mala para sapatos, as icônicas caixas de chapéus, dentre outras criações incríveis e inéditas para a época. Dezesseis anos após a entrada de Georges na empresa, o jovem mostrou que herdou a mente criativa do pai ao criar em 1886 fechos de malas e bagagens com um sistema de fechamento inteligente, que consistia em um sistema único de trancas formado por duas fivelas com molas.

Fecho inteligente de malas Louis Vuitton
Fecho inteligente de malas Louis Vuitton

Este novo sistema fez com que as bagagens não fossem facilmente abertas, o que fez a maison ganhar a confiança de famílias abastadas que precisavam levar consigo objetos de grande valor.

Nos anos que se passaram, a marca francesa continuou a produzir artigos de viagens e bolsas e se tornar referência por seus modelos inovadores, sofisticados, luxuosos e com a mais alta qualidade e longa durabilidade.

Onde são fabricados os artigos atualmente?

Uma grande dúvida pode surgir onde são fabricados os produtos da Louis Vuitton, já que inúmeras marcas tem sua produção em países ocidentais, principalmente a China. Entretanto, na Louis Vuitton é diferente! Seus produtos em couro são fabricados exclusivamente em ateliês localizados na França, Espanha e Estados Unidos.

As malas e bolsas da marca francesa são confeccionados em um ateliê especial na França, mais especificamente em uma casa localizada na cidade de Asnières, que fica a poucos minutos de Paris. Lá, o ambiente é dividido em diferentes setores e possui uma equipe composta por diferentes profissionais como serralheiros, montadores e carpinteiros que criam a mão as incríveis peças da marca, além de confeccionarem peças customizadas e exclusivas para clientes.

Para mostrar de perto todo o processo de criação de suas icônicas malas e baús de viagens, em 2018, a Louis Vuitton abriu as portas do ateliê de Asniéres para o diretor francês Loïc Prigent conferir em primeira mão todas as etapas de confecção dos artigos.

Já conheciam mais sobre a história da maison francesa e seu legado de artigos de viagens e onde são feitas? Nos contem nos comentários!

No Etiqueta Única vocês podem encontrar diversas malas Louis Vuitton em diferentes modelos com até 78% OFF!

  Banner credit month maio  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here