Fontana Milano 1915 e seu império criado a partir do couro

  Credit Month April 04 2019.  

A Fontana Milano 1915 é uma antiga marca italiana, que já se encontra na sua terceira geração e dedica-se a produzir itens de luxo a partir da matéria-prima do couro.

Originária da cidade de Florença, a grife é especializada em acessórios, como bolsas, mochilas, carteiras, pastas e cintos, feitos tanto para o público feminino quanto para o masculino. Mais recentemente, tem se dedicado também à produção de acessórios para pet, tais como guias, coleiras e bolsas de passeio.

Confira a seguir a história dessa grife, que apesar de já acumular mais de 100 anos de história, mantém-se no mercado de itens de couro por sua postura visionária e transformadora.   

A criação da empresa de Guido Pieracci

A história de Fontana Milano 1915 começa em 1896, com o nascimento de Guido Pieracci, que anos mais tarde veio a se tornar um ilustre e renomado empresário italiano. Em 1915, a Primeira Guerra Mundial havia acabado de eclodir, quando Pieracci resolveu fundar a sua empresa artesanal, especializada em trabalhar estritamente com couro.

A instituição, inicialmente batizada de Fontana, ficava localizada na Via Porta Rossa, número 5, no centro histórico da cidade de Florença.

Florença, Itália
Florença, Itália

Durante os seus primeiros anos, o negócio familiar era composto apenas por uma oficina com 30 mestres artesãos e uma loja para vendas no varejo, localizados ao lado da residência da família Pieracci. Essa forma de fazer negócio favoreceu a estrutura familiar da empresa, que se mantém até os dias de hoje sob domínio dos netos de Guido Pieracci, Michele e Paolo Massa.

Além de artista, Pieracci era também pintor e jornalista, e explorava a sua criatividade através dos trabalhos feitos com a matéria-prima do couro.

A primeira coleção da sua marca Fontana foi composta por pequenos artigos de couro e itens de presente, feitos totalmente à mão, de maneira inovadora e com materiais de melhor qualidade.

Foi dessa forma que foi criado e firmado o conceito de luxo refinado, exclusivo e personalizado da marca Fontana. Essa excelência em seu trabalho fez com que a empresa rapidamente conquistasse o mercado italiano e, em seguida, os Estados Unidos, antes mesmo dos anos 1940.

Para além do fim da Segunda Guerra Mundial, o ano de 1945 foi especialmente importante e histórico para a família Pieracci. Com enorme visão de negócio, Guido Pieracci mudou a sede de sua empresa para a cidade de Milão.

Atitudes como essa eram incomuns nessa época, mas a postura de Guido logo seria vista como visionária, uma vez que Milão não tardaria a se tornar o centro econômico da Itália.  

Fontana Milano, desde 1915
Fontana Milano, desde 1915

Toda a empresa Fontana fora transferida para Milão, inclusive o seu corpo de artesãos altamente qualificados, que, acompanhando o crescimento da empresa, criaram o hábito de passar os segredos do ofício para as novas gerações que ingressavam na instituição.

Essa mudança de ares possibilitou que a marca alavancasse a sua jornada de ascensão, uma vez que nessa época Milão já possuía uma forte atmosfera, rica em arte, cultura e eventos sociais.

A empresa, que inicialmente estabeleceu suas atividades na região de Viale Lazio, manteve a sua forma tradicional, com oficina, loja de varejo e residência no mesmo local.

A união com Carlo Massa

Lully Pieracci, a filha mais velha de Guido, veio a se casar com Carlo Massa, um vendedor internacional de sucesso, representante na época das máquinas de escrever da marca Olivetti. Guido Pieracci logo enxergou o talento de seu genro, e a ele designou a tarefa de levar o nome da empresa Fontana para outros países.

Dentro de poucos anos, a marca Fontana tornou-se conhecida em todo o mundo pela sua alta qualidade e design inovador.

A primeira coleção de bolsas da Fontana foi lançada em 1954, e a partir de então esse produto se tornou o principal foco das operações de produção da marca. Em 1961, Fontana ingressou no mercado japonês e rapidamente conquistou uma parte considerável do mercado de luxo no Extremo Oriente.

Com o passar dos anos, Massa passou a assumir cada vez mais responsabilidades entre os deveres corporativos da Fontana Milano 1915.

Nessa época, Pieracci se uniu a outras sete empresas de artigos de couro e criou a AIMPEC (Associazione Nazionale Industriali Manifatturieri Pelle e Cuoio, ou Associação Nacional de Produtores e Fabricantes de Couro, em tradução para o português).

Posteriormente veio a se tornar AIMPES (Associazione Italiana Manifatturieri Pelli-Cuoio e Succedanei, ou Associação Italiana de Couro Real e Sintético).

O comprometimento de Pieracci em promover a indústria de artigos de couro levou à fundação da MIPEL (Mercato Internazionale della Pelletteria – Exposição Internacional de Artigos de Couro), da qual foi presidente entre os anos de 1972 e 1973. O empresário também presidiu o CEDIM (Comitê Européen des Industries de la Maroquinerie – Comitê Europeu para Indústrias de Artigos de Couro).

A partir desse contexto é possível entender a imensa importância e influência da empresa Fontana dentro dos mercados europeu e mundial de produção e venda de artigos de couro.

Tantas participações importantes também explicam a reputação internacional conquistada com tanto sucesso, que permanece intacta até os dias atuais.

Em meados de 1970, Fontana já era uma empresa internacionalmente conhecida, quando o seu fundador decidiu entregar a direção da empresa ao genro, Carlo Massa, que se tornou presidente.

Pieracci continuou atuando ainda por muitos anos na empresa, cuidando do trabalho internacional de relações industriais da Fontana e reforçando a reputação italiana de excelência em produção artesanal de itens de couro.

Estilo diferenciado que agrada facilmente qualquer estilo
Estilo diferenciado que agrada facilmente qualquer estilo

Foi nesse mesmo ano que a empresa deu mais um passo importante rumo a sua expansão, mudando sua sede para Via Trebbia, em busca de mais espaço e com o objetivo de desenvolver uma organização operacional mais eficiente.

O local abriga a sede da Fontana Milano 1915 até os dias de hoje, acomodando oficinas maiores, almoxarifados de matérias-primas, escritórios de design e desenvolvimento e o próprio setor de produção interna.

Por essa época, Fontana já acumulava mais de meio século de experiência e atuação na indústria de artigos de couro.

O seu legado para o setor é de uma cultura muito rica em torno da produção artesanal, valorizando matérias-primas de altíssima qualidade e o talento e a dedicação das muitas gerações de artesãos que já passaram pela empresa.

O ingresso de Michele e Paolo Massa

Em 1979 foi a vez de Michele e Paolo Massa (filhos de Carlo Massa e netos de Guido Pieracci) ingressarem na empresa, trazendo uma energia de renovação e modernidade para a Fontana, muito bem-vindas nesse contexto.

Da esquerda para direita, respectivamente Franca Sozzani, Michele Massa e Paolo Massa
Da esquerda para direita, respectivamente Franca Sozzani, Michele Massa e Paolo Massa

Os irmãos inicialmente trabalharam ao lado dos artesãos da empresa, tendo a oportunidade de aprender a complexidade intrínseca à produção artesanal de escala industrial.

Esses são aspectos comumente vistos em propósitos opostos, mas que foram os responsáveis pelo sucesso alcançado pela empresa, que soube combinar muito bem as necessidades da indústria.

Dez anos após terem ingressado no negócio da família, os irmãos Michele e Paolo assumiram o controle da empresa em decorrência da morte de seu pai.

Desde então a empresa é administrada por eles, que buscam até hoje manter os valores familiares tradicionais, combinando-os com inovação, visão de negócio e tendências da moda.

Os irmãos foram os responsáveis por abrir uma nova divisão de fabricação em Florença, com o intuito principal de manter o alto nível de qualidade da produção artesanal. Dessa forma, foram capazes de integrar as necessidades crescentes da produção industrial com o artesanato responsável pela grande reputação italiana no mercado do couro.

Bolsas que valorizam o couro
Bolsas que valorizam o couro

Atualmente, a Fontana Milano 1915 emprega mais de 300 funcionários diretos, sendo uma das poucas empresas manufatureiras restantes que resistem em meio à Florença contemporânea.

Pertencentes à terceira geração da empresa, os irmãos Massa têm obtido grande sucesso em manter o crescimento contínuo do negócio fundado por seu avô.

Sua administração busca valorizar principalmente o capital humano de seus funcionários altamente qualificados e especializados na produção artesanal adaptada à escala industrial.

A esse valor adotado pela empresa deram o nome de “extended family”, ou “família estendida”, em tradução livre para o português.

Uma marca atemporal
Uma marca atemporal

Esse é um conceito que procura resumir o comprometimento e a postura ética da empresa, criado em meio às últimas crises econômicas mundiais e na Itália e que busca estimular o espírito de pertencimento de seus funcionários, deixando claro que mesmo durante tempos difíceis, ninguém será deixado para trás.

O estilo especial de Fontana Milano 1915

Apesar de ter sido fundada há mais de um século, a marca busca projetar as suas coleções na modernidade e na contemporaneidade. Por isso, seu principal propósito foi e continua sendo produzir itens de luxo de altíssima qualidade, feitos para durar.

A marca produz itens únicos, exclusivos e elegantes, totalmente feitos à mão e em território italiano, emanando o estilo sofisticado e original do seu país. Coleção após coleção, a Fontana busca manter um compromisso e dedicação que transcenda as regras do tempo e os tempos da moda.

Cores e cortes que combinam com o dia a dia
Cores e cortes que combinam com o dia a dia

O estilo da grife busca favorecer formas arredondadas e linhas curvas que valorizem ainda mais as características visuais e tácteis dos materiais usados em sua produção. Com um viés minimalista, suas bolsas sempre possuem detalhes decorativos que são pensados e aplicados em harmonia com a sua própria funcionalidade.

O interior de cada bolsa Fontana Milano 1915 possui um bolso característico, com uma estampa florentina pertencente ao arquivo histórico próprio da marca. A grife busca criar peças que possam ser usadas em várias ocasiões, em usos diurnos ou noturnos, sob várias funções. Por isso, cada modelo de bolsa pode ser feito com diferentes materiais e em tamanhos variados (do mini ao maxi), à escolha do cliente.

Mais especificamente tratando dos modelos criados para o público masculino, pode-se notar um design criativo e construtivo, pensado para homens inteligentes e curiosos, com personalidade, energia e sex appeal.

Modelo masculino da bolsa
Modelo masculino da bolsa

O homem que usa um acessório Fontana Milano 1915 é composto por muitos homens em um só, já que, segundo a própria marca, “no mundo atual de hoje, a vida, o trabalho, a tecnologia, a informação e o transporte oferecem a possibilidade de estar aqui e em outros lugares ao mesmo tempo”.

Já para a linha Pet Therapy, a empresa busca produzir acessórios ultra-luxuosos que facilitem o cotidiano de quem gosta de manter seu melhor amigo sempre ao seu lado. As peças, que são super elegantes, são feitas em vários tamanhos, que podem ser adaptados de acordo com o  tamanho do cão.

 Linha Pet Therapy
Linha Pet Therapy

Esses itens também são feitos à mão e com materiais de alta qualidade, como pele de jacaré, e decorados com correntes e pinos de metal banhados em ródio, que oferecem um estilo cheio de atitude e sofisticação aos pets.

A loja principal em Milão

A oficina e principal loja da Fontana Milano 1915 fica localizada, é claro, em Milão, na Via Trebbia, número 26. O prédio é um resultado de um projeto feito por Silvia Massa, pensado especialmente para valorizar um ambiente tão especial, com a exposição exclusiva de produtos de couro.

No local, há um laboratório aberto ao público, onde é possível assistir e apreciar à criação das bolsas Fontana Milano 1915.

A loja é parte da história da marca
A loja é parte da história da marca

Todo o espaço foi inspirado pela arquitetura industrial de Londres dos anos 1930 e da Viena do início do século XX. Por isso é possível notar certo rigor geométrico, com espelhos espalhados por todo o ambiente que favorecem truques ópticos criados a partir de cores, volumes e formas, que intrigam e envolvem os visitantes.

A construção é feita de maneira a valorizar e explorar o padrão gráfico da bolsa Metropolis, principal sucesso da coleção mais prestigiosa já criada pela grife. Com muita luz natural, o ambiente é fresco, agradável e muito convidativo.

Para quem gosta de moda, eis um lugar mais do que especial para visitar em uma futura viagem a Milão. A experiência é totalmente diferente de qualquer visita a qualquer outra loja que você já tenha ido.

As vitrines inspiram moda
As vitrines inspiram moda

A arquitetura refinada é combinada a itens de design contemporâneo, como o lustre Foggini, o sofá da Dissoni e os bancos de India Mahdavi. Todos esses elementos ajudam a construir uma atmosfera sofisticada e sedutora.

O local é completamente imerso em diversas referências históricas riquíssimas, inspirado, por exemplo, em Bloomsbury Group (grupo formado no início do século XX, composto por artistas e intelectuais britânicos, como Virginia Woolf e Vanessa Bell), e na Omega Workshops (empresa de design fundada por membros do Bloomsbury Group).

O espaço verde natural à entrada da loja é outro atrativo incrível, resultado de um trabalho surpreendente de paisagismo, feito por Enrica Martina.

A vegetação vertical traz leveza
A vegetação vertical traz leveza

A fonte artificial de água corrente, os mosaicos de porcelana feitos à mão e a vegetação vertical são alguns dos elementos que buscam levar o visitante aos sons e memórias dos anos que compuseram a primeira parte do século XX.

Além disso, há diversas outras alusões a culturas ocidentais e orientais, como citações poéticas, entre outros tipos de intervenções, como um mural feito por Charlotte Mann, que busca representar os laboratórios do passado através de um viés contemporâneo, rico em preciosos detalhes.

Com tantos aspectos, conceitos e ideias, a pretensão da loja principal de Fontana Milano 1915 busca apresentar aos seus clientes e visitantes tudo aquilo que a marca respeita e no qual se inspira. “Respeitar a tradição não significa repetir o antigo e o óbvio, mas reinterpretar o passado, no presente” relata a empresa em seu site oficial.

Tudo isso faz do local algo muito mais significativo que uma simples boutique, mas uma verdadeira viagem sinestésica ao passado. E então, o que achou?

  Credit Month April 04 2019.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here