Conheça as incríveis criações de Judith Leiber

Bolsa de Judith Leiber.
  Ação de credit month de Julho do Etiqueta Única.  

As criações de Judith Leiber são conhecidas por terem os mais diferentes e divertidos formatos e serem cravejadas de milhares de cristais coloridos. A estilista húngara mostrou que possui uma enorme criatividade e que não há nada que ela não pudesse criar com cristais Swarovski.

As bolsas de Judith se tornaram muito populares e queridinhas pelas celebridades e se tornaram presença constante em tapetes vermelhos. Admiradoras da marca incluem Blake Lively, Katy Perry, Margot Robbie e Zendaya.

Confiram mais sobre a história da estilista e suas criações

Gif com diferentes bolsas de Judith Leiber

O Começo de Tudo

Judith Leiber nasceu em Budapest, Hungria em 1921. Em 1938, quando tinha apenas 17 anos, foi enviada para estudar química com enfoque em cosméticos na King’s College em Londres pois seu pai achava que ela estaria segura caso uma guerra acontecesse na Hungria.

Antes da Segunda Guerra acontecer, ela voltou para seu país de origem e conseguiu um estágio na Pessl, uma fábrica de bolsas, onde aprendeu a confeccionar o produto e se tornou especializada na habilidade de confeccionar bolsas em estilo europeu. Além de ser a primeira mulher formada em artesanato e a ser aceita no curso específico de bolsas da Hungarian Handbag Guild.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Judith ainda trabalhava na fábrica mas foi obrigada a deixar seu trabalho quando Budapest ficou muito perigosa para os judeus. Ela e sua família se mudaram para diversos locais a procura de segurança.

Judith Leiber tem como marca registrada suas bolsas cravejadas de cristais Swarovski e em formatos inustidados.
Judith Leiber tem como marca registrada suas bolsas cravejadas de cristais Swarovski e em formatos inustidados.

Ela e sua família moravam em um apartamento de um quarto com mais 25 pessoas quando conseguiram colocar seus nomes na lista do consulado Suíço para viverem sob proteção do governo. Mas, nos terríveis meses finais da guerra, os nazistas rondaram ela e sua família e os forçaram a viver em um porão com mais 60 pessoas em um guetto. Judith disse que desenhava bolsas em sua mente como uma forma de distração e escape.

Mudança para os EUA e fundação da marca

Após o final da Segunda Guerra Mundial e da ocupação nazista na Hungria, Judith conheceu seu marido, o americano Gerson Leiber, em Budapest enquanto ele servia o exército americano e, após se casarem, se mudaram para Nova Iorque.

Ao chegar nos Estados Unidos, Judith começou a trabalhar na Garay&Co na confecção de bolsas. Apesar de sua habilidade de criar uma bolsa de couro do começo ao fim, seu talento era sufocado pelos varejistas querendo copiar modelos europeus.

Após falar com o chefe da união da época, Philip Lubliner, que queria fazer bolsas do começo ao fim, Leiber foi apresentada a Nettie Rosenstein e começou a trabalhar com ela primeiramente como uma assistente de estamparia e trabalhou por 12 anos na marca.

Tudo mudou em 1953, a primeira dama Mamie Eisenhower usou uma bolsa bordada com pérolas e strass criada por Judith sob a marca de Nettie Rosenstein durante a posse de seu marido, o ex-presidente americano Dwight D. Eisenhower. Após isso, a marca se tornou queridinha de celebridades e socialites e Leiber ganhou passe livre para criar o que quisesse.

A primeira dama americana Mamie Eisenhower usando bolsa criada por Judith em 1953.
A primeira dama americana Mamie Eisenhower usando bolsa criada por Judith em 1953.

Enquanto trabalhava para Nettie Rosenstein, Judith se tornou conhecida entre editores de moda e repórteres como uma das melhores estilistas de bolsas. Quando se tornou conhecido o fato que foi de fato Leiber quem criou a bolsa usada pela primeira dama Eisenhower, o prestígio e fama de Judith decolaram.

Foi então em 1963, após trabalhar nos dois anos anteriores em diferentes empresas, que Judith abriu sua marca homônima. Durante seis meses, a estilista criou modelos simples em couro e seda, comprando as melhores estruturas e couros para criar seus produtos. Depois, ligou para seus contatos e os convidou para visitarem seu ateliê, onde aos poucos vendeu suas peças.

O surgimento das icônicas bolsas com cristais

Ao longo dos primeiros anos, a estilista aprendeu coleção a coleção com seus erros e acertos e começou a seguir a demanda de seus clientes na hora de criar suas peças e seu objetivo era manter seu negócio vivo.

O começo das icônicas bolsas cravejadas de cristais se deu por acaso quando uma encomenda de bolsas vieram da Itália matizadas em um tom feio de verde em vez de virem douradas. Para corrigir esse erro, Judith cobriu o verde com centenas de cristais, dando as bolsas uma luminosidade etérea. Assim nascia a bolsa Chatelaine, um dos maiores sucessos da marca.

A partir de 1968 Judith começou a criar o que seria sua marca registrada: bolsas em formatos diferentes e inusitados. Sua primeira criação foi uma clutch em formato de garça descansando, chamada “resting crane”. Em 1970 criou suas primeiras bolsas em formato de ovo, seguidas das de formato de leão, leque e peixe.

 

As bolsas sem formatos inusitados se tornaram marca registrada de Judith.
As bolsas em formatos inusitados se tornaram marca registrada de Judith.

A estilista então começou a bordar couros, além de criar bolsas dos mais diversos materiais como conchas, seda japonesa com a maioria com cristais Swarovski reluzentes em formatos de gotas de orvalho.

Venda da Empresa + Saída de Judith

Judith alcançou a fama com suas bolsas em formatos ousados e logo sua marca começou a crescer e ganhar consumidoras fiéis. Frequentemente estilistas enviavam com frequência seus croquis para vestidos para bailes inaugurais para que eles combinassem com as criações da marca.

Leiber ganhou o prêmio de Lifetime Achievement (Prêmio de “Realização de Vida” em tradução livre) do Conselho de Designers de Moda da América (o CFDA)EM 1993 por sua contribuição de décadas a indústria da moda.

Contudo, em Março de 1993, mesmo ano que ganhou o prêmio do CFDA, Judith decidiu vender sua empresa para a empresa britânica Time Products. Em uma entrevista, ela disse:

“Uma das razões pelas quais nós decidimos vender foi porque estava ficando mais e mais difícil de achar boas mãos.”

Judith se aposentou em 1998, mas seu legado ainda continua
Judith se aposentou em 1998, mas seu legado ainda continua

A estilista decidiu se aposentar e deixar sua empresa em 1998. E, dois anos depois, o Pegasus Apparel Group comprou a marca, que atualmente pertence ao Authentic Brands Group, que continua o legado de Judith, criando peças com sua marca registrada.

Judith Leiber faleceu em 28 de Abril 2018 aos 97 anos de idade.

Queridinha das famosas

Quando ainda estava sob o comando de sua fundadora, a marca já era queridinha de grandes figuras importantes da época, como Barbara Bush, Beverly Sills e Greta Garbo, que usavam suas criações em diversos lugares.

Atualmente, a marca continua a ser queridinha de grandes atrizes, que apostam nas criações da marca para incrementarem seus looks e darem um toque diferente e ousado. Suas peças podem ser vistas nos mais badalados e importantes tapetes vermelhos e eventos de Hollywood.

Celebridades usando Judith Leiber. Celebridades usando Judith Leiber.

Mesmo após a saída da fundadora da empresa, seu legado continua a ser honrado por aqueles a frente do departamento criativo. Com peças nos mais diferentes e inéditos formatos, cravejadas de cristais Swarovski, as bolsas ainda são um grande sucesso.

No Etiqueta Única você encontra diversos produtos da marca para arrasar em qualquer lugar!

  Ação de credit month de Julho do Etiqueta Única.  

1 COMENTÁRIO

  1. Amei o post. Não conhecia essa marca e amei as criações. A Sra. Judith foi uma guerreira, lutadora. Suas criações são fantásticas. Parabéns!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here