Chloé – o luxo e a sofisticação do prêt-à-porter

  Banner da ação de credit month de dezembro do etiqueta única  

Audaciosa, charmosa, feminina, delicada e jovem… Se pudéssemos resumir tudo o que a Chloé significa em alguns adjetivos, creio que esses seriam bastante apropriados. Muito provavelmente você não deve ter visto outdoors com seu nome (e de fato, ela não é nenhuma celebridade).

Mas quem conhece essa marca francesa, sabe que o luxo e sofisticação são seu sobrenome e não abrem mão do bom gosto e requinte que a marca proporciona.

Atualmente, conseguimos ver que ela vem ganhando a admiração de diversas famosas, tornando-se símbolo de uma moda mais jovial, mas que não perde a elegância em seus mínimos detalhes.

Conhecendo a história

Tudo começou em 1952, quando a parisiense Gabrielle Aghion, que nasceu em Alexandria- Egito, dona de uma beleza negra jamais vista, resolveu criar uma estilo que conseguisse representar o “prêt-à-porter de luxo”, de modo que deixassem as mulheres mais soltas, mais libertas e confortáveis dentro de suas vestimentas, algo que não era muito visto naquela época.

Juntou-se com um sócio, o Jacques Lenoir e assim nasceu a Chloé. O nome fora escolhido devido ao forte apelo feminino que a marca tem para com o mesmo público, tornando a comunicação mais fácil, além de ser um nome impactante e fácil de ser pronunciado pelo mundo todo.

Fundadora da Marca
Fundadora da Marca

A grife entrou no mercado e passou a ser reconhecida por desenvolver de forma impecável o comércio de roupas prontas (ou se você preferir, pode chamar de prêt-à-porter).

Além disso, a própria Gaby, nome carinhoso com que os amigos a chamavam, foi a responsável pela criação de um novo termo que descrevesse, com perfeição, o estilo “luxury prêt-à-porter” (algo como pronta entrega luxuosa, em tradução livre). Lembrando que até este presente momento, a ideia principal da marca era conseguir associar de forma ímpar, a alta costura com o luxo, tudo feito sob medida.

Para que tudo saísse dentro do seu gosto e conforme o planejado, Gaby cuidou de todos os passos de sua primeira coleção feminina, desde o desenvolvimento das peças, passando pela escolha do tecido e até ajudando nos acabamentos finais, pregando botões à mão. Nesse início, também deu o suporte de vendas para que as pessoas conseguissem captar com essência o real significado da marca francesa Chloé.

Desfile de estreia da marca

Depois do seu lançamento no mercado e de sua rápida aceitação pelo público, a marca, em 1956, resolveu fazer o seu primeiro desfile no famosos Café de Flore. Para quem ainda não teve a oportunidade de conhecer o espaço, ele é um verdadeiro reduto de artistas franceses.

E foi dentro desse cenário maravilhoso que a marca inaugurou sua coleção, trazendo para a passarela roupas delicadamente femininas, que vinham com tecidos finos, que tinham um ar romântico e uma pegada leve, rejeitando todo a formalidade e todo o padrão que até aquele momento, vigorava entre as mulheres na década de 50.

Maior liberdade as mulheres da épocaMaior liberdade as mulheres da época
Maior liberdade as mulheres da época

Desde sua criação, a marca sempre conseguiu recrutar jovens estilistas talentosos, como Maxime de la Falaise, Christiana Bailly, Tan Giudicelli, Graziella Fontana, Carlos Rodriguez e Guy Paulin.

Na década de 60, a Chloé fez parte de toda uma geração revolucionária que viria, por fim, definir o que seria o estilo prêt-à-porter dentro da moda francesa. Apostou de forma veemente em roupas que representassem a modernidade e jovialidade, sempre quebrando padrões e libertando um espírito bastante audacioso.

A direção de Karl Lagerfeld

Todo esse espírito jovem e revolucionário fora mantido e aprimorado quando um jovem de 28 anos de idade com o nome de Karl Lagerfeld assumiu a direção criativa da Chloé, no ano de 1966. A revolução começou neste minuto!

Conquistou o público de forma impecável
Conquistou o público de forma impecável

Ele conseguiu transformar a marca em um verdadeiro fenômeno mundial, sendo a preferida de muitas celebridades naquela época, como por exemplo, a ex-primeira dama dos Estados Unidos, a Kackie Kennedy. Também entraram para o hall da fama, nomes como Brigitte Bardot, a cantora lírica Maria Callas e a atriz Grace Kelly.

A primeira loja da Chloé

Com o sucesso batendo a porta, seria pouco improvável que a loja não desse mais um passo para conseguir se concretizar dentro do mercado da moda. E assim, ela abriu as portas pela primeira vez, com sua própria loja em 1971, na rua Gribeauval, em Paris. Em 1975, a grife resolveu lançar o seu primeiro perfume dedicado ao público feminino. Foi exatamente durante todo esse período que as blusas no estilo romântico de gaze e as saias longas definiram o guarda-roupas de toda uma geração.

As lojas Chloé levam o seu estilo para a arquitetura
As lojas Chloé levam o seu estilo para a arquitetura

Nos anos 80, mantinham-se as coleções em constante mudança, sempre como forma de reafirmar a capacidade da Chloé ser atemporal, podendo ser usada para qualquer ocasião. O estilista Martine Sitbon contribuiu bastante para esse sucesso.

A aquisição pelo grupo Dunhill Holding

Em 1985, a marca fora adquirida pelo grupo Dunhill Holding, que hoje em dia é conhecido como Richemont e a forma de se comunicar com o mundo expandiu de uma maneira absurda! Os anos 90 foi fundamental para a concretização internacional da marca, tendo sido o ano de grandes lançamentos, como o perfume de maior sucesso, o Narcisse (1992) e também o Innocence (1996).

Contudo, a marca não conseguiu acompanhar os avanços da tecnologia e nem da moda. Passou a ficar com o aspecto mais retrô e perdeu destaque no mercado.

Todo um estilo pensado no feminino
Todo um estilo pensado no feminino

Foi neste momento que ela apostou num novo nome para fazer parte do seu time: Stella McCartney, que assumiu a direção criativa da maison em 1997, reinventando a marca por completo!

Mantinha-se a pegada romântica através do lançamento de uma coleção vintage, que elevou a Chloé para um novo nível de fama. As famosas estampas abacaxi, até o dia de hoje, são fortes dentro do mercado e bastante conhecidas pelo universo da moda, caracterizando pra sempre a história da marca.

Seus desfiles encantam
Seus desfiles encantam

Após sua saída, em 2001, Phoebe Philo passou a administrar o comando da linha de criação da Chloé. Assim, ela conseguiu atrair rapidamente o público mais jovem, que estava atrás de peças que imprimisse personalidade e sensualidade. Esse novo estilo adotado por ela chamou a atenção de novas celebridades, como Kirsten Dunst, Lou Doillon e Natalie Portman.

A primeira coleção de sapatos e bolsas

O ano de 2002 foi muito marcante e determinante para a marca. Assim como tudo o que vinha sendo produzido pela marca, os artigos e acessórios caíram no gosto da mulher moderna rapidamente.

O primeiro grande sucesso da marca fora o modelo bolsa Paddington Chloé, que vinha com um inconfundível cadeado, tornando-se alguns anos depois, o verdadeiro símbolo da marca e um case de sucesso de vendas no mundo todo!

Bolsa Paddington Chloé

No entanto não paramos por aí e a marca acabou lançando diversas novidades, sendo que as bolsas Chloé começaram a ter grande destaque na midia.

Luxo e sofisticação na mesma peça
Luxo e sofisticação na mesma peça

Atraía muito bem o público mais jovem devido a peças como minissaias, tops e shorts curto, sem contar os vestidos e calças que marcaram toda uma geração.

A Chloé sob a direção de Paulo Melim

Em 2006, a direção criativa ficou por conta de ninguém menos que Paulo Melim Andersson e claro que ele trouxe muitas novidades para a marca. Para se ter ideia do tamanho, no ano seguinte, a Chloé foi a primeira marca de luxo a conseguir oferecer a seus usuários uma versão estilizada e moderna no iPhone através de seu e-commerce.

Uma repaginação que manteve a essência
Uma repaginação que manteve a essência

Também conseguiu ampliar o seu repertório, ao fazer parceria com Hannah MacGibbon, para a elaboração de uma linha de perfumes, sendo que ela, posteriormente, ocuparia o cargo de diretora artística da grife. Ela apresentou sua primeira coleção em 2009 e veio para arrasar, apostando de forma definitiva em todas as tonalidades de nude, marcando de maneira exemplar a silhueta feminina, sem deixar vulgar. Foram peças fluidas e elegantes, que encantaram o mundo da moda.

Chloé lança linha de óculos e perfume

Em 2011, Clare Waight-Keller passou a comandar o posto de diretora criativa da grife renomada e assinou não só a criação da coleção feminina, mas também da linha infantil da marca, dos acessórios, dos perfumes, da moda praia, jeans e óculos de sol e grau.

Fragrâncias que são lembradas até os dias de hoje
Fragrâncias que são lembradas até os dias de hoje

Para quem não conhece a história deste ícone da moda, ela se formou em Moda no Ravensbourne College of Art, que fica em Londres e iniciou sua carreira profissional na Gucci, atuando através da majestosa direção de Tom Ford.

Seus óculos transcendem gerações
Seus óculos transcendem gerações

Em 2012, a loja inaugurou sua principal casa para comemorar os 60 anos de história da marca na Rue Saint-Honoré (uma das principais e mais badaladas ruas da França). Além disso, neste ano também lançou uma cápsula que teve como base a utilização de 16 hits da marca, que contaram com criações de diversos estilistas, como a própria Gaby Aghion, Phoebe Philo, Karls Lagerfeld, Hannah MacGibbon e Stella McCartney.

No ano de 2014, a marca lançou oficialmente o seu perfume Roses Chloé, que tinham suas notas inspiradas nos perfumes das rosas.

A Chloé pelo mundo

Como nós dissemos, a Chloé é nome que nos vem à cabeça quando falamos sobre estilo prêt-à-porter. Ao todo, a marca possui mais de 120 lojas espalhadas e comercializadas pelos mais diversos do mundo: Londres, Paris, Hong Kong, Tóquio, Los Angeles, Marbella, Las Vegas, Nova York e Dubai.

A marca que definiu a mulher moderna
A marca que definiu a mulher moderna

Tudo isso sem contar sua forte presença em lojas de departamento, como a Bloomingdale’s, Harrods, Neiman MArcus, Selfridges, Harvey Nichols e Bon Marché.

Cerca de 40% da receita bruta que é gerada para a marca vem da comercialização de seus produtos na Europa, 25% vem dos Estados Unidos.

Curiosidades sobre a Chloé

  • Se acordo com o Francês, o É que tem no final do nome da marca “Chloé” não deve ser pronunciado de forma aberta, como nós falamos, mas sim, como Ê. A forma certa de pronunciar seria Clo-ê.
  • Em 2013, com 92 anos de idade, Gaby Aghion compareceu a uma grande homenagem, pessoalmente. A intenção da cerimônia era condecorá-la como a Cavaleira da Legião da Honra da França, sendo cedida pelo ministro da cultura. Nesse momento, podemos perceber que ela sai do tradicional e entrou no hall exclusivo de ícones da moda, onde seu nome irá perdurar por muitos anos!
  • Chloé significa vem do grego e significa “Folhagem Nova”. Indica ambição, disciplina e perseverança, além de ser um nome tipicamente feminino.
  Banner da ação de credit month de dezembro do etiqueta única  

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here