Minha Sacola

Sua sacola está vazia

Pesquisar

CHANEL

História da marca: A marca, sinônimo de ruptura das barreiras da moda, nasceu em 1909 quando Gabrielle Chanel, começou a confeccionar chapéus feitos à mão para si e para amigos de seu, então, amante Etienne Balsan. Ela sempre se rebelou contra os padrões de feminilidade estabelecidos pela sociedade, optando por vestimentas mais masculinas. Mesmo no auge da elegância eduardiana, ela escolheu ir contra a estrutura em formato de ampulheta e estabeleceu uma direção para si sem espartilhos e bustles. Assim como em qualquer ato revolucionário, sua estética foi recebida com estranheza, mas ainda sim isso nunca a impediu. Esse foi seu ponto de vista resoluto em relação à vida e a moda, que colocava o mundo na palma de suas mãos. Seus ternos icônicos e vestidos curtos pretos mudaram o plano de moda e com Karl Lagerfeld atualmente no comando, parece não haver nenhuma desaceleração da potência.

Tipos de couro:

A Chanel utiliza inúmeros couros que variam de vachetta até os exóticos. Abaixo se encontram os mais comumente utilizados:

Couro Caviar
Origina-se do couro de bezerro granulado, e os pequenos "grânulos" remetem ao caviar. É o couro mais durável da seleção. O couro é menos propenso a riscos.

Pele de Cordeiro
Como o nome sugere, este couro vem do cordeiro. É mais delicado, tem um toque sedoso e suave e visivelmente macio. Este couro é mais propenso a riscos e é ilustremente utilizado nas bolsas 2.55.

Pele de Bezerro
Este é o mesmo material do couro Caviar, mas sem grânulos. Tem a mesma durabilidade, e é utilizado nas linhas Chanel Totes e Cambon Ligne, bem como as shoppers em tamanhos petite e grand.

Exótico
Varia-se do couro de avestruz a crocodilo. A Chanel utiliza somente couros verdadeiros, e não couros estampados.

Curiosidades: A Etiqueta Única se depara com inúmeras bolsas antigas desenhadas por estilistas, e cada peça passa por uma verificação rigorosa de autenticidade. Durante anos de treinamento e experiência de primeira mão, a equipe da Upteam desenvolveu uma visão incessante e crítica para os detalhes.

Há sete elementos principais para a verificação de autenticidade do EÚ: o logotipo, o acessório, o forro, as junções e etiquetas, a costura, o acabamento e os apetrechos que acompanham a peça, tais como a caixa, os documentos, saco de pó e etc.

Logotipo

A Chanel é famosa pelos C's entrelaçados, com rumores de que sejam as iniciais de Coco Chanel e Boy Capel.

Abaixo estão os seguintes critérios para procurar na inscrição / estampa:

- Há uma maneira específica na qual os C's se entrelaçam: O C direito deverá se sobrepor na parte superior e o C esquerdo se sobrepor na parte inferior. A largura do C também deverá corresponder à largura do espaço horizontal entre os dois Cs.

- Eles não são O's com lados cortados. Os C's estão muito claros.

- Há dois casos muito conhecidos em que este aparece:

• Como um fecho (ou mais comumente conhecido como fecho Mademoiselle)

• E bordado tanto na parte externa (nas bolsas Medallion), ou como uma marcação no interior nas bolsas Flap.

> Caso seja um bordado no exterior, o tamanho dependerá do design.

> Caso seja uma estampa no interior, os C's terão 0.9 cm em largura, e o espaço entre eles serão o mesmo da largura. Também ficará a 1,5 cm de distância da estampa "Chanel®". Haverá sempre também um pouco de elevação, e nunca ficará deitado de forma plana.

Também haverá a estampa "Chanel®" e "Feito na França/ Itália" no interior das bolsas.

• A Chanel terá 3,3 cm de tamanho.

• Nas bolsas 2.55, a base do R no símbolo de marca registrada deverá estar alinhada com o topo do L.

Enquanto que em outras bolsas Chanel, este símbolo pode estar mais abaixo.

• Nas bolsas de couro Caviar, "Chanel®" e "Feito na França/ Itália" irão aparecer no mesmo lado da bolsa, enquanto que nas bolsas de pele de cordeiro, "Chanel®" e "Feito na França/ Itália" estarão opostos um ao outro.

• Haverá casos onde o símbolo de marca registrada não irá aparecer. Mas, ainda assim, as regras acima deverão ainda ser seguidas.

Acessório

A Chanel é famosa pelos C's entrelaçados, com rumores de que sejam as iniciais de Coco Chanel e Boy Capel.

O acessório legítimo é difícil de imitar e também muito caro. Ao olhar para o acessório, observe o seguinte:

- É necessário observar que, devido aos materiais de alta qualidade que a Chanel utiliza (como o acessório banhado a prata e ouro de 24 quilates), a gravação será muito nítida e clara, diferentemente das falsificações, onde eles usam metais de baixa qualidade ou até mesmo plásticos, que irão derreter durante este processo.

- A cor do acessório precisa sempre corresponder. Tudo que for feito de metal em qualquer bolsa Chanel deverá sempre ser da mesma cor. Também deverá combinar com a estampa no interior.

- O Fecho Original da 2.55. Introduzido junto com a bolsa 2.55 em fevereiro de 1955. Este é um fecho de giro simples retangular. Quando Karl Lagerfeld assumiu a Chanel, ele parou de ser utilizado, mas foi reintroduzido em 2005.

- Fecho Mademoiselle. Introduzido por Karl Lagerfeld nos anos 80, o fecho Mademoiselle se trata dos C's icônicos entrelaçados.

• Ao lado dos C's entrelaçados, pode haver uma marca em qualquer um dos quatro cantos. Isso significa que a peça foi feita na França, se não houver, a bolsa foi feita na Itália. A estampa no interior deverá corresponder com a cor do acessório e "Feito na França/ Itália".

> Nas peças mais antigas, os C's deverão ser planos, enquanto que os C's redondos irão aparecer nos modelos mais novos.

> A largura dos C's deverá ser a mesma a largura do espaço dentro dos dois Cs.

> Nenhum material extra deverá constar no furo do meio dos dois C's. O espaço deverá ser todo ocupado.

• No lado oposto à base do entrelaçamento, deverá haver dois parafusos chatos ou Alan, e será gravado CHANEL no lado esquerdo da placa, enquanto que PARIS será gravado no lado direito. As letras grava- das deverão estar voltadas para o lado direito.

• A Haste

> A haste ou a parte sólida que vai em direção ao espaço dos C's entrelaçados deverá ser sólida, devido ao peso do material.

Pinos interiores

- O botão terá detalhes decorativos, enquanto que o pino de pressão será gravado com "CHANEL" ou "CHANEL PARIS" para as bolsas mais novas, ou "Fincocci" ou "Flox" para as bolsas mais antigas.

- Os encaixes sempre estarão com um acabamento fosco.

Corrente

- Foram feitas para imitar as correntes que as freiras utilizavam no convento que Chanel cresceu.

- Um determinado peso deverá existir para esta corrente. Não será frágil. O brilho será um amarelo ouro intenso.

- Se houver couro interligado, esse deverá passar em todos os laços. Haverá um laço sem couro interligado.

- Você não conseguirá observar a costura no couro entrelaçado. Em modelos mais antigos, você irá observar a costura somente de um lado.

Zíperes

A Chanel utiliza zíperes de inúmeras grandes empresas desde a Lampo a YKK. Abaixo se encontram os mais comumente utilizados.

Em alguns casos, as bolsas antigas Chanel terão um cursor ou puxador de zíper simples. Eles geralmente acompanham uma identificação redonda Mademoiselle.

DMC:

  • Caracterizado por um puxador de zíper tonal simples com DMC gravado no próprio puxador com uma identificação redonda Mademoiselle.
  • Outra variação seria 'OPTI DMC' gravado no puxador, o que era comum na parte traseira nos anos de 1990

C triplo:

  • Comumente encontrado em estilos dos anos 190, caracterizado por um círculo com três 'C's dentro do círculo

LAMPO:

  • O italiano confecciona zíperes desde 1887, e também é encontrado nas bolsas de mão de outras principais casas de moda. Foram encontrados frequentemente nos modelos desde o final dos anos de 1970 até o começo dos anos de 1980.
  • Há diferentes tipos de puxadores de zíper Lampo. Haverá uma variação, onde "LAMPO" estará gravado no puxador de zíper principal. Outra variação seria onde o puxador de zíper tem um formato bulboso com seis linhas diagonais gravadas. Outra variação seria um "L" em itálico, seguido por três linhas diagonais gravadas na parte inferior do zíper. Mas, geralmente, não há nenhum tipo de marca no zíper.

ÉCLAIR:

  • Éclair é o sinônimo da indústria de luxo desde o começo dos anos de 1900. Eles patentearam o zíper em 1924. Seus zíperes são geralmente encontrados nas bolsas desde o final dos anos de 1970 até o começo de anos de 1980.

EP:

  • Estes são caracterizados pelo logotipo EP gravado no puxador de zíper principal.
  • Em algumas 2.55 produzidas em 2005 e posteriormente, você pode observá-la ainda com um puxador fino de couro que corresponde com o couro da bolsa.

Zíperes YKK:

  • Os zíperes YKK são encontrados nas bolsas mais novas Chanel, começando a partir de 2005.

Forro

A Chanel quase sempre utilizará o couro de pele de cordeiro em seu forro. Os clássicos viriam em preto, borgonha Chanel emblemático, que remetem aos uniformes Chanel, uma vez que utilizados no convento, enquanto que as bolsas sazonais viriam a ser seda total ou outro tecido, dependendo da coleção.

  • O forro deverá se ajustar perfeitamente com a bolsa, sem grumos, protuberâncias ou rugas. Deverá ser muito difícil separar o forro do corpo da bolsa.

Junções

A Chanel orgulha-se em utilizar somente as melhores máquinas, e é de esperar somente a perfeição delas.

  • A alta contagem de pontos de costura e o processo de virar a bolsa de fora para dentro adequadamente são excelentes para a estrutura rígida das Chanel Flaps e outras bolsas de mão.
  • As junções sempre serão firmemente costuradas e não darão ou ainda deverão mostrar os pontos quando você esticá-los: como se fossem unidos.

Costura

A Chanel é famosa por utilizar uma contagem de pontos de costura muito elevada, sendo um nível adicional de luxo que a casa adiciona para suas bolsas de mão. Utilizar uma alta contagem de pontos de costura torna o processo ainda mais caro, visto que isso desgasta as agulhas muito facilmente e seria necessário que elas fossem substituídas de forma frequente.
Para bolsas acolchoadas, a contagem de pontos de costura deveria ser, no mínimo, 10 SPI (ponto por po- legada). As 2.55 mostrarão 11.

  • O acolchoado sempre será perfeito: as linhas serão retas e se cruzarão perfeitamente uma na outra. Virada diagonalmente, qualquer bolsa acolchoada deverá mostrar quadrados perfeitos, e não em losangos.

Acabamento

A Chanel nunca cola nenhuma peça, mas sim sempre as costura ou reforça com parafusos. Um dos fatos que os falsificadores raramente fazem de forma correta é a maneira que a Chanel vira as bolsas de fora para dentro quando prontas, costurando as peças juntas. Esta é a razão para os cantos perfeitamente angulares das bolsas Chanel.

  • O acolchoado sempre será perfeito: as linhas serão retas e se cruzarão perfeitamente uma na outra. Virada diagonalmente, qualquer bolsa acolchoada deverá mostrar quadrados perfeitos, e não em losangos.

Outros

Abaixo se encontram outros itens que acompanham a bolsa

- Caixa

• A caixa sempre será preta com "CHANEL" em branco.

> Nunca estará desalinhado. Sempre estará bem no centro da caixa.

- Saco de pó

• As bolsas Chanel mais novas virão em um saco de pó preto com "CHANEL" escrito em branco, enquanto que as bolsas Chanel antigas virão em uma sacola branca em feltro com um logotipo preto.

- Documentação

• Cartão de Autenticidade

> Sempre terá aspecto de um cartão de crédito, muito sólido.

> O cartão nunca terá um efeito holográfico.

> O número do cartão deverá corresponder ao número de série da etiqueta.

> Geralmente, será uma marca circular cinza no lado superior direito do cartão. Isso significaria que a bolsa foi confeccionada após 2005.

Detalhes importantes adicionais

Saber como ler o número de série em uma Bolsa Chanel poderia auxiliar imensamente na confirmação de sua autenticidade. Seu posicionamento varia por bolsa. Para a 2.55, sempre estará no canto inferior esquerdo. Mas deve ser observado que por ser uma etiqueta, ela poderá se desprender com o uso constante da bolsa. Não julgue a bolsa como falsa, caso não tiver um número de série. Eles são lidos da seguinte forma:

• Números de Série de 1986 - 1997:

> Têm sete dígitos, começando com 0-4, impressos em uma etiqueta branca com logotipos da Chanel com uma película opaca sobreposta. Os números 0 não serão riscados, enquanto que os números 1 contêm serifas.

• Números de Série de 1997 - 1999:

> Têm sete dígitos, começando com um número 5, impressos em uma etiqueta branca com uma fita adesiva transparente sobreposta. Os números 0 contêm riscos até os números de série que começam com 51. Para os números de série que começam com 52 até 56, os números 0 não contêm riscos. Para as etiquetas que começam com 57, os números 0 têm riscos, enquanto que os números 1 têm serifas. Uma linha de corte em X evita que a etiqueta seja removida sem danos. CHANEL aparece do lado direito da etiqueta, e no lado esquerdo há uma linha escura. Os pontos em ouro aparecem na etiqueta. Para os números de série que começam em 57 em diante, a etiqueta conterá somente 2 logotipos da Chanel.

• Números de Série de 2000 - 2005:

> Têm sete dígitos, começando com 6-9, impressos em uma etiqueta branca com dois logotipos da Chanel, e uma fita adesiva transparente com glitter sobreposta. Os números 0 tem riscos, enquanto que os números 1 têm pequenas serifas. Uma linha de corte em X evita que a etiqueta seja removida sem danos. CHANEL aparece do lado direito da etiqueta, enquanto que no lado esquerdo há uma linha escura.

• Números de Série de 2005 - 2006:

> Têm oito dígitos, começando com 10, impressos em uma etiqueta branca com dois logotipos da Chanel, e uma fita adesiva transparente com glitter sobreposta. Os números 0 são riscados, enquanto que os números 1 têm pequenas serifas. Uma linha de corte em X evita que a etiqueta seja removida sem danos. CHANEL aparece no lado direito da etiqueta, enquanto que no lado esquerdo há uma linha escura.

• Números de Série de 2007 - 2014:

> Têm oito dígitos, começando com 11-17, impressos em uma etiqueta branca com dois logotipos da Chanel, e uma fita adesiva transparente com glitter sobreposta. Os números 0 têm riscos, enquanto que os números 1 têm pequenas serifas. Uma linha de corte em X evita que a etiqueta seja removida sem danos. CHANEL aparece do lado direito da etiqueta, enquanto que no lado esquerdo há uma linha escura.

Revelando mitos

Há alguns mitos que cercam o império Chanel, principalmente em relação a suas mercadorias em couro.
Gostaríamos de desmistificar alguns deles:

• A peça Chanel não veio com um cartão de autenticidade, portanto, é falsa. FALSO. Deve ser levado em consideração o fato de que esses cartões de autenticidade podem se perder durante a posse de uma bolsa Chanel.

• A peça Chanel não veio com um Número de Série, portanto é obviamente falsa. FALSO. Dependendo dos padrões de uso e época da bolsa, ele pode ficar danificado ou se desprender. Mas caso alguém afirmar que tem uma sequência de fábrica, bolsa sem identificação Chanel, isso significa que é falsa.

• O acolchoado da peça Chanel não está alinhado. É falsa? DEPENDE. Foi dito que o acolchoado Chanel sempre estará alinhado, independentemente de qualquer coisa. Em alguns casos, isso é verdade, mas em alguns casos não serão. Temos que levar em consideração o padrão do acolchoado da bolsa. Caso houver uma costura que separa o acolchoado, esse deverá ainda ser simétrico em ambos os lados da costura. Deverá ser encontrado pouco ou nenhum desvio do padrão de costura. Caso a costura estiver separada por um compartimento, o acolchoado deverá continuar. Para as áreas onde um componente pode mover-se, eles deverão ainda se alinharem quando a bolsa estiver adequadamente fechada e dei- tada de forma plana. Nestas zonas dinâmicas, você deverá levar em consideração como a bolsa está fechada, posicionada, bem como seu conteúdo. Em relação às áreas da base ou as áreas debaixo da bolsa, você pode esperar mais desvio, visto que essas são áreas que geralmente não estão à vista e não afetam o apelo estético da bolsa.

• A peça Chanel utiliza um parafuso Phillips. É falsa? DEPENDE. Caso o material que está sendo fixado não seja metal. Nestas ocasiões raras, a Chanel pode utilizar um parafuso Phillips. No entanto, para dis- positivos de acessórios metálicos comuns, os parafusos chatos ou Allen deverão estar posicionados.